• Pesquisar
  • Categorias

Gaspar e Passos Coelho já têm um plano depois do chumbo do Tribunal Constitucional.

 

Vítor Gaspar afirmou nesta sexta-feira em Dublin, Irlanda, que tenciona colmatar o buraco orçamental deste ano com "redesenho" das contribuições que serão impostas aos desempreados e doentes.

 

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.

Governo corta 1300 milhões e começa por doentes e desempregados

Gaspar e Passos Coelho já têm um plano depois do chumbo do Tribunal Constitucional.

 

A medida de aplicação de uma contribuição de 5% sobre o subsidio de doença e de 6% no subsídio de desemprego foi chumbada  pelo acórdão do tribunal Constitucional, porque não ficou garantido o pagamento de um valor mínimo em termos líquidos. Assim, se o Governo definir esse valor mínimo para os dois subsídios, a medida pode passar.

E é isso que o Governo deverá vir a fazer, e assim recuperar o que tinha previsto na ordem de 150 milhões de euros.

Gaspar referiu-se também a outras medidas que, de resto, já haviam sido anunciadas por Passos Coelho: "poupanças orçamentais" de 500 a 600 milhões de euros com "a antecipação de algumas das medidas associadas com a reforma do Estado". 

 

O Meu Portal Financeiro relembra: O chumbo pelo Tribunal Constitucional em quatro normas do Orçamento fe Estado tem um impacto de 1326 milhões de euros. A troika regressará a Lisboa na segunda-feira para serem verificadas as condições de execução orçamental e afinadas as medidas de susbtituição.

 

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: [email protected]