• Pesquisar
  • Categorias

Não entre na teia da insolvência pessoal

A insolvência pessoal é, para muitas pessoas, a última etapa num percurso onde as dívidas e o incumprimento são parte integrante do dia-a-dia. Saiba como fugir à insolvência pessoal.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.

5 Dicas para não ser apanhado pela insolvência pessoal

Não entre na teia da insolvência pessoal
  • Travar o sobreendividamento pode ser a solução para evitar a insolvência pessoal.

Para evitar a insolvência pessoal deverá, desde logo, agir aos primeiros sinais de dificuldades financeiras, evitando assim entrar em situação de incumprimento.

Caso já tenha entrado em situação de incumprimento, a insolvência pessoal é uma das inúmeras soluções que tem à sua disposição para resolver os seus problemas de sobreendividamento. Lembre-se que, independentemente das razões ou das dívidas que possua, há sempre uma solução para cada caso e, portanto, procure ajuda assim que sentir que não consegue resolver, por si, todos os seus problemas.

Insolvência Pessoal: Sinais de alerta


  • Esforço: Se faz um esforço para pagar as suas mensalidades, poderá estar a entrar numa espiral que o levará ao incumprimento.
  • Incumprimento: se já possui algumas prestações em atraso, entre em contacto com as entidades e tente chegar a um acordo de pagamento. Com certeza irá ter, por parte dos credores, uma porta aberta.
  • In & Out: Se as suas prestações estão já bem perto dos seus rendimentos, fique alerta porque a situação poderá complicar-se a qualquer momento.

 

5 Dicas para evitar a insolvência pessoal

 

1. Gestão rigorosa: Faça uma gestão rigorosa dos seus rendimentos e mantenha sempre algum valor de parte para algum imprevisto.

2. Gira as dívidas: Se possui empréstimos, sejam eles de que tipo forem, deverá geri-los da melhor forma possível, evitando a todo o custo situações de incumprimento.

3. Actuar de imediato: Se já não consegue fazer face às suas prestações, é melhor procurar ajuda por forma a elaborar um plano de pagamentos ou apostar num crédito consolidado que o ajuda a resolver o problema, evitando a insolvência pessoal.

4. Responsabilidade: Seja responsável na contratação de créditos e nunca solicite um crédito pessoal para pagar dívidas porque isso pode ser o início do fim.

5. Ponderação: Acima de tudo, evitar a insolvência pessoal para muito pela forma como encara o dinheiro e a própria vida. Seja ponderado, pense no futuro e preveja cenários, agindo de forma preventiva. Se assim o fizer, dificilmente cairá na teia da insolvência pessoal.

 

Leia também:

Tenho o nome no banco de Portugal e agora? »

O que acontece às minhas dívidas se eu pedir falência? »

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: [email protected]