• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Quais as comissões bancárias mais comuns?

A abertura e utilização de uma conta bancária pressupõe, muitas vezes, o pagamento de comissões bancárias. Saiba quais são e como poderá minimiza-las.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

12
96

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Tipos de Comissões bancárias

Quais as comissões bancárias mais comuns?
  • Sabe quanto pode poupar por ano se não tiver comissões bancárias?
Sabe que ao utilizar a sua conta bancária está, por norma, a gerar um conjunto de comissões bancárias?

É verdade, os bancos têm um conjunto de comissões bancárias que cobram, com a periodicidade desejada, aos seus clientes. Neste artigo, poderá conhecer as comissões bancárias mais comuns e ter acesso a formas de minimizar estes custos.

Tipos de Comissões bancárias


Por norma, estas são os tipos de comissões bancárias mais frequentes:

- Manutenção de conta:

As comissões bancárias de gestão e/ou manutenção da conta à ordem está associada à titularidade da conta e, por norma, são cobradas mesmo que não exista qualquer movimento na conta e independentemente do valor do saldo.

E quanto custam? Para contas entre os 1000€ e os 2500€, o BPI tem uma comissão tem um custo trimestral de 15€. Para saldos entre os 2000€ e os 5000€, o banco cobra uma comissão de cerca de 10€. Os dois escalões acima pagam 5€ ou ficam mesmo isentos de comissões degestão.

- Anuidade dos cartões:

Esta comissão bancária prevê o pagamento da emissão e utilização dos cartões de débito e crédito.
Hoje em dia, as anuidades dos cartões de crédito e débito são gratuitas. Mas a verdade é que nem todos os bancos oferecem estes meios de pagamento.

O Banif, por exemplo, cobra cerca de 11€ anuais pelo cartão de débito electron e, no caso do cartão de crédito Classic, o mesmo banco aplica uma comissão bancária de 25€.

Comissões de transferências


Sempre que faz uma transferência interbancária, ser-lhe-á cobrada uma comissão. Ou seja, se fizer uma transferência para outro beneficiário e banco, a CGD cobra-lhe 0,79€ pelas transferências permanentes e 1,84€ para transferências pontuais.

Comissões de saldo médio

Comissão aplicada com periodicidade trimestral e é dependente do saldo médio trimestral. Esta comissão varia também de acordo com o patamar de saldo.
Para saldos trimestrais até 1500€, a CGD cobra uma comissão anual de 60€. No entanto, para saldos trimestrais entre os 3 mil euros e os 3500, as comissões bancárias terão um preço anual de 20€.

Um valor considerável
Apesar de estas comissões não terem valores muito altos, a verdade é que, ao final do ano, poderá gastar cerca de 100€ apenas em comissões bancárias, valor esse que poderia ser canalizado para outras prioridades.

Quer fugir às comissões bancárias?

- Antes de abrir uma conta
Antes de abrir uma conta à ordem, deverá informar-se sobre os diversos custos associados à mesma. Desta forma, previne-os ao invés de remediar.
De salientar que existem já bancos que não cobram quaisquer comissões, de gestão ou de cobrança de anuidades, como é o caso do Activo Bank.

- Depois de abrir a conta
Se quiser minimizar as comissões bancárias, poderá sempre aderir a uma conta ordenado já que estas, por norma, são isentas de custos de manutenção e gestão e os outros serviços têm também preços mais acessíveis.
Mesmo que não queira domiciliar o seu vencimento, poderá sempre optar por contas por pacote, ou seja, contas que tenham vários produtos associados já que estas também têm custos reduzidos, apesar de não serem gratuitas. De salientar que estas contas apenas compensam se utilizar a totalidade dos produtos.
O homebanking é também uma opção. Aposte nas operações online para gerir o seu dia-a-dia e veja os custos associados à sua conta à ordem drasticamente diminuídos.

- Fale com o seu banco
É fundamental conhecer as comissões bancárias existentes e saber como minimiza-las. Assim, é de todo importante que contacte o seu banco e saiba quais as comissões bancárias existentes e quais são as que tem pago ao longo destes anos.
A maioria dos bancos possuem contas sem comissões bancárias e, portanto, deverá sempre consultar o seu banco sobre a possibilidade de fazer esta mudança, evitando assim perder centenas de euros anualmente.

- Mudar de banco pode ser a solução
Caso o seu banco não lhe facilite a mudança de conta à ordem ou não exista nenhuma hipótese de minimizar os custos relativos às comissões bancárias o melhor mesmo é mudar de banco.

Por exemplo, o Banco Best e o Activo Bank disponibilizam contas bancárias isentas das principais comissões bancárias, oferecendo ainda os cartões de crédito e débito.

Já diz o ditado «Quem muda, Deus ajuda» e, portanto, se o seu banco não lhe permite minimizar as comissões bancárias, o melhor mesmo é

Mais informações
Se quiser conhecer o preço das comissões bancárias dos seus bancos ou de todas as instituições a operar no país, consulte o portal do Banco de Portugal e informe-se sobre todos os custos inerentes às contas à ordem.

Leia também:
Maria Garcês
tipos de Comissões bancárias - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 4 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt