• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Perca a vergonha, insolvência pessoal não é crime

Com as dívidas a crescerem e os ordenados a diminuírem, são cada vez mais as famílias a optar por pedir a insolvência pessoal. Saiba como sobreviver à insolvência pessoal.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

11
120

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com
SIMULAR

Como lidar com a insolvência pessoal

Perca a vergonha, insolvência pessoal não é crime
  • A insolvência pessoal não é um processo fácil, mas tem as suas vantagens.

Quando uma família demonstre dificuldades ou incapacidade total de cumprir com as suas obrigações ou quando está perto de entrar nesta situação, pode considerar-se que está numa situação económica difícil e que, portanto, poderá avançar para soluções mais agressivas como é o caso da insolvência pessoal.

 

Como se poderá perceber logo à partida, a insolvência pessoal traz algumas consequências, nomeadamente a incapacidade de o insolvente administrar os bens penhoráveis, ter que se apresentar em tribunal e colaborar com os órgãos da insolvência. Além disso, o insolvente deve entregar de imediato todos os documentos solicitados e permanecer na residência fixada até ao fim do processo.

 

Se está a passar por uma situação financeira delicada, a insolvência pessoal pode ser a oportunidade que tanto procura.

No caso de um casal, a insolvência pessoal é conjunta, mas não se estende a mais nenhum membro do agregado familiar, que deverão apresentar a sua intenção de insolvência particularmente.

 

Deve encarar a insolvência pessoal como uma segunda oportunidade. Em muitos casos, a insolvência pessoal significa isso mesmo, o começar uma vida totalmente do zero, livre de encargos e de preocupações.

 

Ver os seus bens colocados à disposição dos credores pode ser bastante agoniante, mas a verdade é que não terá que se preocupar novamente com as dívidas e com os incumprimentos. Depois das contas saldadas, irá conseguir respirar de novo e a vida continua para lá da insolvência pessoal.

 

Condições para se declarar Insolvência Pessoal

- O devedor não pode ter tido qualquer experiência ao nível da gestão de empresas nos últimos 3 anos

- Se tiver mais do que 20 credores, não poderá avançar para a insolvência pessoal

- 300 mil euros é o passivo global abrangido por esta opção. Se as suas dívidas são superiores a este valor, esta não é uma opção para si

- Para enveredar pela insolvência pessoal, não deve ter dívidas laborais.

 

Insolvência pessoal: Um recurso que tem vindo a aumentar

Até há bem pouco tempo, poucas eram as pessoas que sabiam o que era insolvência pessoal e ainda hoje esta é considerada uma solução de último recurso já que esta medida expõe totalmente a vida do devedor.

A declaração de insolvência pessoal deverá ser afixada no seu local de trabalho e no tribunal e isso pode prejudicar a sua vida social. No entanto, é de salientar que esta é uma solução apresentada por ricos e pobres e, pelo menos aqui, nada tem a esconder.

Só no primeiro trimestre de 2012 foram apresentadas mais de 4 mil insolvências pessoais e este número tende a aumentar, mas lembre-se que esta é uma solução com uma duração definida e que melhores dias virão.

 

Saiba se pode fazer um crédito consolidado

 

Maria Garcês
como lidar com a insolvência pessoal - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 22 days 4 months 3 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt