• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Atropelamentos continuam a causar mortes em Portugal

O número de mortos por atropelamento está a diminuir, mas, ainda assim, é sempre trágico.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Compare os melhores LowCost de Luxo. Grátis e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Atropelamentos continuam a roubar vidas

Atropelamentos continuam a causar mortes em Portugal

De acordo com dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, os atropelamentos continuam a ser uma calamidade no nosso país. Este ano, apenas no 1º semestre já foram atropelados 2950 peões, dos quais 56 perderam a vida.

Recorde-se o caso do atropelamento no Terreiro do Paço na madrugada de 2 de Novembro de 2007, em que a psicóloga, Maria Paula Dias atropelou de forma mortal duas mulheres, ferindo outra numa passadeira.

A única sobrevivente deste atropelamento, Rufina Rocha, apesar de ainda sentir dores intensas deste trágico acidente, a maior dor que tem é ter perdido a sua filha, Neuza Rocha, nessa passadeira.

O processo judicial já avançou, estando agora em fase de recurso. A arguida foi condenada a três anos de prisão efectiva, mas como interpôs o recurso está agora a aguardar a decisão do Tribunal da Relação de Lisba. Tem ainda a esperança de a pena ser trocada por uma suspensão ou trabalho comunitário, ou qualquer coisa que não implique ficar fechada num estabelecimento prisional.

Além da pena judicial, a arguida cumpre uma pena bem maior. Esteve dois anos à espera de julgamento, continua a aguardar a decisão do recurso, além de toda a sua vida pessoal e profissional ter sido profundamente afectada por tais acontecimentos.

A nível material já foi dada a compensação às famílias das duas vítimas mortais. Rufina Rocha, pela morte da sua filha, recebeu 400 mil euros da Seguradora Mapfre. Assim como, os familiares de Filipa Borges, a outra vítima, também já recebeu 210 mil euros.

Além das dores físicas que aquele fatídico acidente deixou no seu corpo, Rufina Rocha, a única sobrevivente, também vive diariamente com as marcas que ficam para sempre na mente devido à inconsolável perda que sofreu.

Maria Garcês
atropelamentos continuam a roubar vidas - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 19 days 1 months 3 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt