Aguarde por favor...
A página está a ser carregada.

loading
  • Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Existem muitas entidades com ambulâncias que não reúnem condições necessárias.

O INEM tem instaurado processos contra entidades que transportam ilegalmente doentes e sem quaisquer condições, sendo esta também a queixa de várias empresas de ambulâncias, que se sentem vítimas de concorrência desleal, ainda por cima por parte de pessoas sem qualificação, licenças, alvarás, sem condições, no fundo.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Compare os melhores LowCost de Luxo. Grátis e sem compromisso.

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão partilhados com os nossos Parceiros.
SIMULAR

Ambulâncias à margem da lei

Existem muitas entidades com ambulâncias que não reúnem condições necessárias.

Infelizmente, em todos os sectores existem empresas a trabalhar à margem da lei e as ambulâncias não são excepção. Para saber quais as empresas que estão devidamente licenciadas e com todas as condições reunidas para operar, o INEM disponibiliza no seu site a lista com essas empresas.

Principalmente em Lisboa sente-se este problema, apesar de já terem sido detectadas estas situações noutros pontos do país. Estas empresas já foram alvo de denúncias ao INEM, o qual já instaurou mais de 50 processos de contra-ordenação no espaço de um ano; também à Entidade Reguladora da Saúde (ERS) e à Administração Regional  de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. 

Quem procura estas empresas são, geralmente, lares, seguradoras, ou particulares  que nem sempre têm conhecimento da situação de ilegalidade. É que além de ser ilegal, o pessoal que lá trabalha não tem qualificação, além disso, não existem alvarás ou licença de transporte de doentes, o que coloca em risco a segurança dos mesmos.

É muito injusto para as empresas que cumprem todas as normas perceber que estiveram meses, quase 1 ano à espera de um alvará, ou que pagaram 7.000 euros para ter uma ambulância com todas as condições exigidas por lei; e existem outras empresas que circulam ilegalmente, além de fazerem concorrência desleal.

O sector defende que as autoridades deveriam fazer mais operações para apreender veículos que circulem ilegalmente. O que acontece actualmente é que é passada uma multa de 15 mil euros por falta de alvará, mais 2 mil euros se não houver licença de transporte de doentes e cartão de vistoria, no entanto, na maioria das vezes, os infractores não pagam a multa.

 

 

Maria Garcês
ambulâncias à margem da lei - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 4 months

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt