• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

A austeridade vai-se manter!

Apesar de ser um bom sinal, a saída da Troika não será sinónimo de facilidades. Pelo menos em 2014.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

12
96

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

12º Avaliação da Troika à porta

A austeridade vai-se manter!
  • Última avaliação da Troika à Porta;
  • Conseguirá Portugal aceder aos mercados?
  • A austeridade vai-se manter!
Os representantes da Troika estão de novo em Portugal, desta feita para efetuar a última avaliação das políticas e reformas que têm vindo a ser feitas (ou deveriam ter sido feitas). A presença desta comitiva é sempre aguardada com alguma expetativa, tendo esta última viagem uma expetativa maior.

Chegámos ao fim?


Passados três anos de intervenção, de austeridade e de sacrifícios chegámos ao fim. Quando há três anos iniciámos este programa o futuro era negro. Era incerto. Vivíamos com elevado pessimismo. Mas vivemos, ou sobrevivemos, três anos com cortes de apoios sociais, aumentos de impostos, despedimentos e afins. Três anos depois, preparamo-nos para sair do programa, restando-nos perguntar:

Conseguimos aceder livremente aos mercados?


A resposta a esta pergunta tem vindo a ser preparada há vários meses. O IGCP tem conseguido financiar-se a taxas cada vez mais baixas. Aliás, as taxas estão em mínimos de sempre!

Tudo aponta para que Portugal tenha um acesso tranquilo aos mercados. Mais tranquilo seria se fosse possível um consenso político relativamente aos próximos anos o que parece impossível em cenário de eleições europeias.

Vai mudar alguma coisa?


Não tenhamos ilusões. Apesar de todos os sacrifícios que o país e os portugueses viveram, Portugal não conseguiu ainda resolver os seus problemas estruturais. Igualmente, continuamos a acumular défices orçamentais (que como é sabido é a diferença entre o que o Estado recebe em impostos e o que o Estado gasta) e a acumular dívida. Assim...

São necessários mais cortes e é preciso que a economia cresça


O Estado tem ainda um longo caminho a percorrer. São necessários mais cortes de despesa e ajustes estruturais na economia para que seja possível o crescimento económico. Apesar de alguma folga conseguida em 2013, o ano de 2014 será um ano de pressão. No entanto, não será um ano de (de)pressão pois começamos a ver a luz ao fundo do túnel. Começamos a ver boas notícias (ou notícias menos más). O desemprego começa a baixar, independentemente dos motivos e a economia começa a crescer.

Os sinais económicos são positivos. Temos bons indicadores. Temos tudo para viver com maior otimismo, e todos sabem o bem que o otimismo faz à saúde da economia...

Leia também
Maria Garcês
12º Avaliação da Troika à porta - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 7 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt