• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

O que deve saber sobre Fundos de Investimento

Na hora de optar por um Fundo de Investimento, informe-se, reflita e aposte no que lhe parecer o mais adequado ao seu caso específico.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Investimentos mais rentáveis: saiba onde o seu dinheiro vale mais!

Investimentos mais rentáveis: saiba onde o seu dinheiro vale mais!

Compare os Investimentos com as taxas mais competitivas do mercado!

SIMULAR

Top Fundos de Investimento

O que deve saber sobre Fundos de Investimento

 

As remunerações das Contas Poupança conheceram, nos últimos dois anos, quebras significativas nas suas remunerações. Assim, é importante que se comecem a procurar e a conhecer alternativas para rentabilizar as suas poupanças e é precisamente aqui que entram os Fundos de Investimento. 

 

Contextualizando, um Fundo de Investimento é um património partilhado por várias pessoas e destina-se ao investimento em ativos específicos, sendo gerido por profissionais. Os investidores destes fundos são os participantes. Este produto é uma alternativa aos conhecidos planos de poupança e tradicionais investimentos diretos nos bens porque são geridos por profissionais que conhecem bem a realidade dos mercados, permitem diversificar o seu património e diminuem o risco do investimento, permitem reduzir custos de transação, são simples na forma de investir e no reembolso e permitem, no caso dos fundos imobiliários, o acesso a investidores que de outra forma não o conseguiriam fazer devido aos montantes iniciais de investimento serem demasiado avultados. Os Fundos de Investimento são produtos que somam uma quantia de dinheiro que vai sendo gerida pelo gestor, que irá aplica-la em diversas vertentes – Obrigações, Ações, Matérias-Primas, Imobiliário, entre outros. O resultado dessas aplicações terá influência direta na subida ou descida do Fundo de Investimento. 

 

Assim, a rentabilidade do fundo de investimento está intimamente relacionada com aquilo em que se investe. Ou seja, se estiver a investir num fundo misto, que contenha mais do que um ativo, isso poderá significar que alguns dos seus ativos poderão a estar a rentabilizar e outros não. No entanto, o gestor desse mesmo fundo deve fazer as ações necessárias para que a soma dos ganhos e das perdas signifique saldo positivo para o investidor. 

 

A escolha depende do valor que pretende investir, do risco que está disposto a correr, dos prazos que considera ser os melhores, dos ativos em que pretende investir e de muitos outros itens que podem ser determinantes para a qualidade da sua escolha. É também importante perceber que o facto de determinado Fundo de Investimento ter dado frutos no passado não significa que continue a dar e, portanto, basear a sua escolha na rentabilidade passada poderá ser um erro. Importa, sim, fazer uma análise alargada de determinados Fundos de Investimento para que consiga perceber se estes foram bem ou mal geridos e possa ter uma ideia mais clara daquilo que lhe poderá acontecer se fizer o seu investimento. 

 

Tente investigar, informar-se, marcar presença em fóruns online, visitar regularmente o site da CMVM e ir acompanhado o mercado bolsita para perceber a atividade dos diferentes Fundos de Investimento. 

 

No que diz respeito a intermediários, quase todas as instituições bancárias podem servir de intermediários para a aquisição de fundos. Informe-se sobre a quantidade e variedade de Fundos de Investimento que cada Banco apresenta, se existe facilidade de consulta e operação e quais as comissões praticadas por esses bancos. Se pretender utilizar os bancos como intermediários, poderá consultar o homebanking já que esta vertente bancária está vocacionada para investimentos. De ressalvar que, de entre os diversos bancos com estas opções, o Banco Best destaca-se pela positiva. Além de ter diversas opções, a grande maioria dos Fundos de Investimento que detêm não são taxados de comissões extra e têm uma plataforma que permite ao investidor conhecer todas as atividades desse mesmo fundo. 

 

Risco vs Rentabilidade

Os Fundos de Investimento são caracterizados por risco e rentabilidade. À partida, o investidor que estiver disposto a correr mais riscos, poderá ser aquele que terá maior rentabilidade. O verdadeiro investidor de Fundo de Investimento distingue-se pela capacidade de assumir ricos. A CMVM atribui, aos Fundos de Investimento, 6 classes de risco. Com esta informação, facilmente estabelecerá prioridades e definirá os riscos que está disposto a correr num investimento.

 

Classe de Risco Escalão de Risco Desvio Padrão Anualizado

 

1 Baixo 0% a 1,5%

 

2 Médio Baixo 1,5% a 5%

 

3 Médio 5% a 10%

 

4 Médio Alto 10% a 15%

 

5 Alto 15% a 20%

 

6 Muito Alto Superior a 20%

 

Como pode ver, os Fundos de Investimento com grau de risco muito alto, poderá oferer rentabilidade superior a 20% enquanto que assumindo um risco baixo, os seus ganhos nunca ultrapassarão 1,5% do seu investimento. Vale a pena pensar as suas prioridades e analisar qual a sua capacidade de risco. 

 

Conhecida a tabela de risco/rentabilidade, é hora de apresentar alguns fundos, mediante os seus ativos e classe de risco:

 

Fundos de Obrigações

 

E.S. E.S. Obrigações Europa FI Acc

Este é um fundo que investirá mais de 70% dos seus activos em obrigações de taxa fixa denominadas em euros e que foi iniciado em 1994. Um Fundo com histórico e com taxas atrativas, sendo que a anualização a 3 anos tem, segundo dados de 8 de março, uma taxa de 15.15%.

Classe de Risco: Médio 

 

AXA WF Euro 5-7 EC EUR

O objectivo do Subfundo consiste em procurar desempenho através de exposição dinâmica principalmente a obrigações denominadas em Euros. Um Fundo criado em 2006 e cuja anualização a 5 anos tem, a 7 de março, uma taxa de 5.69%.

Classe de Risco: Médio Baixo 

 

Fundos de Tesouraria

 

Dunas Banco BIC Tesouraria - FI MA A

O fundo tem como objectivo principal proporcionar aos seus participantes o acesso a uma carteira de activos de curto prazo procurando um nível de rendibilidade próximo das taxas de juro dos mercados monetários. Criado em 2011 e com uma taxa ao ano de 0.87% (dados de 8 de março).

Classe de Risco: Médio Baixo 

 

E.S. LIQUIDEZ

O Fundo investirá maioritariamente em ativos de curto prazo. Constituído em 2011, possui uma taxa ao ano de 0.60, em 8 de março.

Classe de Risco: Baixo

 

Fundos de Ações

 

F&C European Small Cap A

O objetivo do Fundo é alcançar crescimento de capital principalmente através do investimento no capital de pequenas empresas domiciliadas na Europa continental. Gerido desde 2002 por Dave Dudding e fundado em 1997, o Fundo tem uma anualização a 3 anos de 19.5% e a 10 de 17.71%.

Classe de Risco: Médio Alto

 

Vontobel Fund Global Value Equity C

Este Sub-Fundo pretende atingir a meta do maior valor possível em USD e foi criado em 2007. Em 8 de março, tinha uma anualização a 3 anos de 14.65%.

Classe de Risco: Médio

 

Maria Garcês
top Fundos de Investimento - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 10 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt