• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Insolvência: O preço a pagar

Em Portugal, uma empresa que tenha património e não consiga fazer face às suas despesas deverá instaurado um processo de insolvência e isso tem custos demasiado altos para muitas empresas.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Simulação das melhores taxas para Crédito Consolidado!

Simulação das melhores taxas para Crédito Consolidado!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.pt e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Quanto custa a insolvência?

Insolvência: O preço a pagar
  • São precisos alguns milhares de euros par entrar em processo de insolvência.

Quanto custa a insolvência?


Os custos da insolvência são muito relativos e dependentes de vários fatores, entre eles:

  • Honorários dos advogados envolvidos na insolvência 
  • Custas do tribunal 
  • Honorários do administrador de insolvência 
  • Custos decorrentes da recuperação da empresa
  • Impostos

Assim, é de todo importante que avalie bem tudo o que envolve a insolvência antes de avançar para a mesma.

5 passos para analisar quanto custa a insolvência



1. Antes de mais é necessário arranjar um bom advogado, especialista em insolvência, e elaborar um plano de pagamentos de honorários. Ou seja, solicite uma espécie de orçamento para saber, ao certo, quanto irá gastar no apoio jurídico. Atenção: É comum os advogados solicitarem alguns milhares de euros para atuar em processos de insolvência, sendo que, apenas para honorários de advogados, poderá gastar até 4000€.

2. As custas de tribunal são um dos maiores custos de um processo de insolvência, mas apenas para aqueles que desconhecem a lei. Ora, de acordo com a legislação em vigor, as empresas em insolvência estão isentas do pagamento de custas processuais, inclusive no processo de insolvência. Exceção para os processos laborais onde as empresas, mesmo em insolvência, têm que arcar com as taxas de justiça, se for esse o caso.

3. O administrador de insolvência é pago pela massa insolvente, ou seja, o ordenado da pessoa que está a tentar recuperar a sua empresa será pago pelos ativos da empresa insolvente. Esse valor será calculado com base na capacidade de recuperar, ou não, a empresa insolvente.

4. Os custos decorrentes da recuperação da empresa poderão ser elevados ou não, dependendo das ações que forem necessárias fazer no âmbito da sua recuperação. Tente, junto do administrador de insolvência, perceber quanto poderá ser preciso gastar para recuperar a sua empresa e perceba se possui capital suficiente para isso. Caso perceba que poderão existir problemas nesse âmbito, fale com o seu advogado e administrador de insolvência e tentem encontrar uma solução que seja vantajosa para ambos os lados.

5. De salientar que o facto de uma empresa entrar em insolvência não a iliba do pagamento de impostos. Ou seja, o Estado será sempre o primeiro credor a ser ressarcido das dívidas e, portanto, não conte com perdões fiscais apenas porquês e encontra em insolvência.

Conclusão:
O processo de insolvência, em Portugal, não é barato. Entre pagamento de advogados e administradores de insolvência, entrada com ações executivas e planeamento de pagamentos aos credores - que não os funcionários -, a insolvência pode custar entre 5 a 10 mil euros. Sem contar com possíveis indeminizações a funcionários e pagamento de salários em atraso.

E quando as empresas entram em insolvência por não terem capacidade financeira de fazer face a todos os compromissos, este não será um preço demasiado alto a pagar?

Leia também:
Maria Garcês
quanto custa a insolvência? - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 7 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt