• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Será que ainda compensa investir nos Planos Poupança Reforma? Foi para responder a esta questão que a DECO comparou várias categorias e outros produtos para indicar a melhor opção consoante a idade do aforrador. A conclusão é que de facto já não compensa investir, principalmente devido ao significativo corte aos benefícios fiscais que este produto proporcionava.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Compare os melhores LowCost de Luxo. Grátis e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

PPR – Ainda valem a pena?

Claro que este produto era encarado como um bom produto para poupar para a reforma e assim garantir um futuro que o Estado não consegue assegurar depois de anos e anos de trabalho e descontos para a Segurança Social. No entanto, a verdade é que existem outros produtos de poupança, mas a preferência sempre foi pelos planos poupança reforma, porque revelavam-se produtos bastantes atractivos devido aos benefícios fiscais elevados.

Recorde-se que se podia deduzir 20% do valor investido com tectos entre os 300€ e 400€, dependendo da idade, e a partir deste ano, esse tecto baixa para os 100€ retirando todo o interesse de investir nestes produtos de poupança e motivando a procura de outros mais atractivos.

Apenas contribuintes com rendimentos anuais até 7410€, escaparam ao corte orçamental e podem deduzir ainda entre 300€ e 400€, o que é caricato, tendo em conta que será muito complicado conseguir poupar com rendimentos tão baixos.Estes limites abrangem todas as despesas com benefícios fiscais, como por exemplo, donativos, despesas com energias renováveis, seguros, etc. Tal significa que, se por exemplo, tiver um seguro de vida decorrente de um crédito habitação, já não pode beneficiar da dedução fiscal no PPR.

Com ou sem benefícios fiscais é importante continuar a poupar para a reforma e a DECO aconselha a não fazer novas entregas no caso de ter um PPR ou certificado de reforma. Ou se acha que escolheu mal o seu PPR, a associação de defesa do consumidor também aconselha a transferir para outro mais rentável e com menos comissões.

Outra conclusão deste estudo da DECO é que os PPR sob a forma de seguro apresentam resultados muito semelhantes aos tradicionais, com a vantagem de os seguros de capitalização terem menos restrições de liquidez e bastarem 8 anos para conseguir a tributação de 8,6%, enquanto nos outros existe a obrigação de permanência até à idade da reforma.

Para quem estiver a pensar subscrever um produto de poupança, a DECO aconselha a que se tiver menos de 50 anos, opte pelos fundos mistos. A partir dos 50 anos a melhor escolha recai sobre os certificados do Tesouro, pois garantem o capital, não apresentam custos e de acordo com os últimos dados renderam em Fevereiro, 4,6%, a 5 anos, e 5,2%, a 10 anos.

Portanto, já sabe, em 2011, se já tem um PPR, continue a fazer as entregas programadas ao longo do ano, quanto mais não seja para acumular capital para a reforma; e se possível opte por aplicações com maior liquidez, menos custos e rendimento semelhante ou superior, que certamente não é o caso do PPR.

Maria Garcês
pPR – Ainda valem a pena? - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 27 days 11 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt