• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Portugueses estão a arriscar cada vez menos

Os portugueses arriscam menos e agora assiste-se a uma descida na adesão a seguros relacionados com fundos de investimento. Em contrapartida, o ramo vida cresceu e com ele a contratação de seguros de capital e rendimento garantido.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Encontre as melhores soluções do mercado em  Seguros!

Encontre as melhores soluções do mercado em Seguros!

Rápido » 100% gratuito » Sem compromisso »

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Portugueses procuram rendimento seguro

Portugueses estão a arriscar cada vez menos

Segundo dados do Instituto de Seguros de Portugal (ISP), o ramo vida cresceu 17,2%, com principal destaque para os seguros de vida que registaram um aumento de 33%, especialmente, devido à subscrição de produtos com capital e rendimento garantido.

Do lado oposto estão os fundos de investimento que diminuiram 26,2%, o que prova que os portugueses preferem produtos de risco mais baixo.

O que também contribuiu para o crescimento do ramo Vida, no que toca a 26% deste universo, foram os PPR -  planos poupança reforma, sendo que os não ligados a fundos de investimento totalizaram mais de 3 mil milhões de euros no ano de 2010.

O ramo não-Vida não registou grandes alterações, pois houve uma ligeira subida de 0,7%, passando para o valor de 4,1 mil milhões de euros.

O grupo Caixa Geral de Depósitos continua a assumir a sua posição de liderança no ramo Vida, detendo já uma quota de mercado acima dos 35%.

Quanto ao ramo não-Vida, também o grupo Caixa Geral de Depósitos continua a liderar mas a apresentar sucessivamente descidas na sua quota de mercado.

A DECO alerta que antes de subscrever um produto de investimento é fundamental o consumidor informar-se das caracteristicas base do produto e não ir só pela publicidade das entidades financeiras.

Há que pesar, os prós, os contras, os prazos, para que efeito pretende subscrever este tipo de produto, até porque existem umas aplicações mais rentáveis que outras e depois depende do risco que pretende correr e quanto tempo pretende espera, sendo que quanto maior o prazo, maior será o rendimento.

Maria Garcês
portugueses procuram rendimento seguro - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 17 days 3 months 3 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt