• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Em 2010, os livros de reclamações registaram mais 20 mil queixas que em 2009

Em 2010, os livros de reclamações registaram mais 20 mil queixas que em 2009. Os consumidores portugueses estão mais exigentes e conscientes dos seus direitos, especialmente nas áreas de comércio, as comunicações, o crédito e a saúde.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Seguro Automóvel à medida do seu carro...e do seu bolso!

Compare os melhores LowCost de Luxo. Grátis e sem compromisso.

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Livro Reclamações: Consumidores mais exigentes

Em 2010, os livros de reclamações registaram mais 20 mil queixas que em 2009

Longe vai o tempo em que o cliente aceitava tudo o que lhe fosse imposto, sem dizer nada, mesmo que não concordasse.

O consumidor português, cada vez mais informado dos seus direitos e principalmente informado dos deveres das diversas entidades prestadoras de serviços públicos ou não; exige o que é seu por direito, e resultado disso é o número de queixas registadas nos livros de reclamações em 2010.

De acordo com dados da Direcção-Geral do Consumidor, os sectores mais afectados pelo descontentamento dos consumidores são o comércio, as comunicações, o crédito e a saúde. Note-se que em 2010 existiram 206 mil queixas nos livros de reclamações, que correspondem a mais 20.000 reclamações que em 2009.

Só a ASAE (Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica), entidade que fiscaliza o comércio recebeu 125 mil queixas todo o ano, principalmente referentes a prazos legais de reparação que não foram cumpridos ou alimentos que não estão dentro das normas de comercialização.

Na área das comunicações, a ANACOM - autoridade das comunicações, recebeu mais de 45 mil reclamações, referentes, principalmente a problemas com equipamentos, avarias, atendimento ao cliente, atrasos de entregas, etc.

Os bancos despoletaram mais de 10 mil reclamações em que os principais motivos residem nas cláusulas contratuais, preços, o fraco atendimento e o crédito habitação é o produto financeiro que mais se destaca.

Já a área das seguradoras, foi alvo de mais de 2.500 queixas, em que o sinistro é o maior motivo de reclamação.

O ano de 2010 foi também recheado de problemas com as viagens de avião, daí que mais de 6 mil pessoas exprimiram a sua opinião negativa e como é óbvio, os cancelamentos e atrasos de voos são os principais motivos de tais reclamações.

Mesmo os serviços básicos foram alvo das queixas dos portugueses. Falamos, por exemplo, da energia, mais propriamente do gás natural que devido à facturação, essencialmente, recebeu 1.142 queixas.

A saúde, no que toca à fraca assistência administrativa, tempo de espera muito longo, também foi atingida pelo descontentamento dos consumidores.Também a água, resíduos e segurança social não escaparam às exigências dos portugueses.

Maria Garcês
livro Reclamações: Consumidores mais exigentes - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 10 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt