• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Mais de um milhão de portugueses trabalham ao abrigo dos recibos verdes. São trabalhadores independentes, alguns, outros nem tanto.

Verdadeiros ou falsos recibos verdes, a verdade é que em ambas as situações a dificuldade de acesso ao crédito, seja à habitaçãoautomóvel ou pessoal, é muito grande.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Simulação das melhores taxas para Crédito Pessoal!

Em menos de 1 minuto, gratuito e sem compromisso.

12
96

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

Crédito a recibos verdes: é possível?

Mais de um milhão de portugueses trabalham ao abrigo dos recibos verdes. São trabalhadores independentes, alguns, outros nem tanto.

Devido à precariedade e incerteza desta situação laboral, a banca não facilita o acesso ao financiamento. O problema é real e preocupante: se por um lado a banca não gosta de emprestar dinheiro a quem não tem estabilidade financeira, por outro, o trabalhador não consegue garantir o pagamento mensalmente a longo prazo, não porque não queira, mas porque não pode.

 

Verdadeiros ou falsos recibos verdes

 

Os trabalhadores que trabalham ao abrigo dos verdadeiros recibos verdes não têm patrão: são colaboradores, não empregados. O colaborador tem o direito de executar a sua tarefa de forma autónoma já que na prestação de serviços interessam, acima de tudo, os resultados. São trabalhadores independentes e podem desempenhar tarefas para várias entidades em simultâneo.

 

Infelizmente, há muitos casos em que o trabalhador - ou "prestador de serviços" - devia usufruir de um contrato de trabalho, com todos os deveres e regalias. Ou seja, não são trabalhadores independentes no verdadeiro sentido do termo. A independência fica à porta do local de trabalho. São colaboradores a tempo inteiro que obedecem a uma hierarquia e a horários pré-estabelecidos. Uma situação vantajosa para quem emprega: mais fácil despedir, menos despesas fiscais com o trabalhador, mais fácil pagar menos, mais fácil explorar mais. Situação claramente ilegal e punida por lei. Fiscalização? Quando se sabe que o estado é a maior entidade patronal a empregar pessoas a recibos verdes, a resposta é clara.

 

Recibos Verdes: crédito para trabalhadores independentes

 

Verdade é que pessoas que estão a trabalhar na mesma empresa há mais de um ano, a recibos verdes, mesmo ganhando bem, não têm acesso ao crédito. Para que alguém que está a recibos verdes consiga um crédito tem que ter garantias suficientes para tranquilizar o banco.

 

Antes de mais, aposte no bem senso: seja moderado a pedir! Os bancos emprestam com muito mais facilidade quando se é realista nos seus pedidos. De uma certa forma, os bancos que não emprestam facilmente, quase em jeito de responsabilidade social, lutam contra a própria irresponsabilidade das pessoas.

 

O passo seguinte é convencer a banca de que apesar de estar a recibos...se está estável. Parece impossível mas não é. Comece por provar que trabalha há mais de dois anos na mesma empresa. O mesmo acontece com os empresários que precisam de provar que a empresa está financeiramente estável e isso só o tempo pode provar.

 

Outro ponto que pode ajudar, e muito, é ter fiador. O banco empresta mais facilmente porque o fiador pode cobrir uma falha de quem pede o empréstimo. Difícil cada vez mais é encontrar pessoas, que mesmo com contratos de trabalho, tenham um histórico financeiro credível para serem aceites como fiador. Pais, avós e familiares próximos de outras gerações são a maioria das vezes a salvação para quem precisa de um fiador. No entanto, não peça crédito se o seu nome estiver na lista negra do Banco de Portugal. Não há fiador que lhe valha. 

 

Por último, e vale para todos os pedidos de crédito, faça simulações em mais que uma entidade. Comece pelo seu banco, que à partida o conhece e terá mais facilidade em avaliar o seu histórico, mas não se fique por aí. Convém fazer uma pesquisa pela concorrência: comparar as condições de financiamento, taxas de juro e outros elementos que diferem de instituição para instituição.

 

Importante é ter a consciência que um pedido de crédito implica o assumir de responsabilidades e compromissos. Faça-o em consciência e procure até encontrar a solução financeira que melhor lhe assenta. Um crédito, à partida, serve para melhorar a sua qualidade de vida ao adquirir um bem ou equipamento. Não deixe que se torne um problema.

 

Leia também:

Autoridade Tributária: O que mudou nos primeiros 6 meses de 2013 »

Como ganhar dinheiro extra? Com espírito de sacrifício »

Seguro para trabalhadores a recibos verdes »

Maria Garcês
crédito a recibos verdes: é possível? - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 10 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt