• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Vale a pena integrar os Certificados de Aforro numa carteira de investimento?

A teoria financeira assinala que ter parte da carteira investida em ativos sem risco ajuda a balancear risco e retorno. Os certificados de aforro servem esse propósito.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Investimentos mais rentáveis: saiba onde o seu dinheiro vale mais!

Investimentos mais rentáveis: saiba onde o seu dinheiro vale mais!

Compare os Investimentos com as taxas mais competitivas do mercado!

SIMULAR

Como diversificar o risco com os certificados de aforro

Vale a pena integrar os Certificados de Aforro numa carteira de investimento?
  • Risco muito reduzido
  • Previsibilidade de rendimentos
  • Balanceamento de riscos
Qualquer investidor pretende alto retorno com o menor risco possível. O sonho de qualquer pessoa é ganhar muito dinheiro sem grandes preocupações.

Sabendo que isto é impossível no mundo dos investimentos, a meta deve ser diversificar os riscos para obter uma boa relação entre o risco da carteira e o retorno esperado.

Certificados de Aforro


Os certificados de aforro têm três características fundamentais:

  • Baixo risco
  • Elevada liquidez
  • Taxa de juro interessante

O risco está associado à falência do Estado Português. Apesar de todas as dificuldades por que estamos a passar, não deixa de se tratar de um risco "teórico".

Ao serem instrumentos de poupança "sem risco" (tal como os depósitos a prazo abrangidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos), contribuem para um propósito claro: ter a certeza do montante e do momento em que se irá receber o rendimento

Considerando essa previsibilidade é mais fácil definir o risco da carteira de investimento:

  • Mais risco: ter uma porção pequena de certificados de aforro e um peso maior de outros ativos (ex.: ações)
  • Menos risco: o peso dos certificados pode ser superior. Ou seja, tudo depende da aversão ou apetência pelo risco:
  • Perfil conservador: mais de 90% em ativos sem risco
  • Perfil moderado: entre 50% a 75% de ativos sem risco, procurando o retorno noutros produtos como ações, obrigações ou outros
  • Perfil agressivo: mais de 70% da carteira deve estar investida em risco, para aproveitar as oportunidades de mercado.

Sendo certo que qualquer investidor pretende mais retorno sem risco, também é certo que não existem milagres. Quem procura este El Dorado, arrisca-se a passar por más experiências, como aconteceu recentemente em Portugal. Apesar disso, é possível melhorar a relação entre estas duas variáveis. 

Para tal, os certificados de aforro ou os depósitos a prazo deverão fazer parte da carteira de investimentos. A razão reside na teoria financeira e em alguns cálculos matemáticos e estatísticos que não iremos desenvolver.

Leia também
Maria Garcês
como diversificar o risco com os certificados de aforro - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 10 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt