• Pesquisar
  • Categorias
  • Registar
  • Login

Seguradoras perderam milhões em 2011

Para as seguradoras, o ano de 2011 não foi nada animador, aliás, foi um dos piores de sempre. Segundo as estatisticas, o sector terá perdido cerca de 47 milhões de euros por dia, devido a quebras nos prémios emitidos e resgates de produtos financeiros.

Os cookies permitem-nos optimizar os nossos serviços. Ao utilizar o nosso site, concorda com a nossa política de utilização de cookies. Saiba mais.

Sim, aceito.
Encontre as melhores soluções do mercado em  Seguros!

Encontre as melhores soluções do mercado em Seguros!

Rápido » 100% gratuito » Sem compromisso »

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por meuportalfinanceiro.com e pelos nossos Parceiros
SIMULAR

2011 - Ano catastrófico para seguradoras

Seguradoras perderam milhões em 2011

 

No último ano, o sector dos seguros perdeu 9,4 mil milhões de euros, o que significa 47 milhões de euros por dia. Ressalve-se que estes números ainda não incluem o último trimestre do ano. De acordo com as estatísticas, o ano de 2011 terá sido realmente um dos piores anos para as seguradoras

Este ano catastrófico para as companhias de seguro explica-se através da quebra nos prémios emitidos, além dos resgates de produtos financeiros, sendo o Ramo Vida, o principal responsável.

Apesar da gravidade da situação, a Liberty Seguros desdramatiza e defende que existe a necessidade de distinguir a quebra real que houve, da quebra resultante de pura politica comercial.

De facto, o Ramo Não Vida que engloba seguro automóvel, seguro multirriscos, seguro de acidentes de trabalho, entre outros, realmente sofreu uma quebra, existem menos prémios de seguros, devido ao clima de desemprego, menor poder de compra que o país atravessa e portanto, esta quebra só pode ser ultrapassada quando houver crescimento económico.

Já no Ramo Vida, os PPR e outros produtos financeiros são os responsáveis pela quebra porque muitos clientes canalizaram as suas poupanças para depósitos a prazo, transferindo o dinheiro da seguradora para o banco, sendo que muitas vezes, ambas pertencem ao mesmo grupo, portanto, na verdade, não existe uma quebra efectiva, mas antes uma politica comercial mais agressiva.

 

Maria Garcês
2011 - Ano catastrófico para seguradoras - Dúvidas e Questões

Maria Garcês Comentado há 10 days 5 months 2 years

Partilhe com a comunidade do Meu Portal Financeiro as suas dúvidas ou opinião.

Receber notificações por email sobres deste tópico?

» Comentar agora! »

Outras respostas: (0)

Estimado usuário, por favor verifique a sua situação económica antes de assumir qualquer compromisso com os nossos parceiros. O Meu Portal Financeiro apenas disponibiliza e actualiza informação financeira, não sendo responsável pelos produtos apresentados. O conteúdo está actualizado até à data mostrada em cada página. Se quiser fazer alguma actualização, por favor envie-nos a sua sugestão para: info@meuportalfinanceiro.pt